5 de janeiro de 2012

Um Dia

Um dia fiz uma escolha, e há muito tempo atrás
Disse o que o peito não aceita, mas à raiva satisfaz
Soube que à sombra do remorso a culpa cresce, e aliás
Soube que à luz da verdade o erro não é fugaz

Senti vontade de andar ao vento, vontade de ter um cais
Vontade de estar sereno, vontade de sentir paz
Quis ser muito pequeno, até nem não ver-me mais
Mas um dia fiz uma escolha, e há muito tempo atrás...

Nenhum comentário: