※ ( Raízes )


Eu tentei me dizer com todas as forças que isso já não serve mais pra nós, que já não pode mais significar tanto quanto a gente achou que pudesse. No final das contas, o que sobrou de mim foi muito pouco perto das nossas lembranças, e eu não consigo me lembrar das coisas que eu sentia, era como se todo o resto fosse uma neblina espessa da qual a gente não se dava conta. Hoje eu vejo que o resto era uma parte importante de mim, uma parte que eu não devia ter deixado de enxergar se eu quisesse seguir em frente sem deixar meus pedaços no caminho. Gostaria de levar meus sentimentos como quem leva malas, guardar tudo no mais íntimo e partir sem medo de estar deixando algo pra trás. Você se importaria? Se eu tivesse coragem de olhar pra trás, gostaria de saber o que você fez com as coisas que eu deixei, se guardou algum pedacinho de mim ou se partiu sem sequer olhar, por pesar ou medo do nosso passado. Passado pra você, suponho eu, pois o sorriso dos seus olhos parece não se ressentir.. Você mentiria tão inocentemente assim? Sabe, às vezes eu gosto de me sentar à sombra daquela árvore antiga e imaginar o quão profundas são minhas raízes nos seus gestos, nos seus abraços, nos seus sorrisos.. Tento me levantar e ir minutos depois, como quem pensa bobagens sem sentido, mas só de levantar sinto que meus pés já criaram raízes no chão, sinto que são mãos inquietas revolvendo meu coração à procura de lembranças, sinto tanta coisa, sinto tanto! Sinto por não ter plantado nos seus sorrisos a confiança para que eles não murchassem, sinto por não ter aberto as portas pro seu coração se abrigar tranqüilo, sinto não ter te contado dos meus medos mesmo sabendo que você os conhecia, sinto não ter chorado quando você disse adeus ao invés de te pedir pra ficar, sinto por continuar mantendo tudo isso dentro de mim mesmo sabendo que você gostaria que eu só me lembrasse do que me fizesse sorrir. Lembro de uma vez ter te perguntado o porque de você nunca estar triste, e você ter dito que não tinha motivos pra se entristecer perto de mim. Hoje eu sei que não é isso, por Deus, agora eu sei.. Seus olhos sorridentes eram sorridentes por mim, e ao contrário de mim, você jamais faria nada que ferisse alguém que você ama de verdade. Alheias ao que acontece com os nossos sentimentos as raízes se aprofundam, e eu já não sei o que fazer com os meus dias...

"- Quais palavras ficaram por dizer?
- Três.
(Eu . te . amo.
Eu . sinto . muito.)
- Até algum dia."

Algumas coisas tem raízes dentro de nós..
Blogger Leonardo

Esses textos que nos ferem constantemente XD
Mas é profundo! Extremamente sentimental. Me lembrou muito dos "15 minutos",me deu até inspiração.
Lindo!

26 de maio de 2008 13:22  
Anonymous Paloma

Essas raízes se enredam às vezes de um jeito tão sutil, e vão tão além de onde podemos ver e sentir, que, de repente, nos damos contas de que não somos livres. Alimentamos o passado de nossa própria seiva.
Obrigada pela visita e volte sempre.

28 de maio de 2008 12:33  
Blogger Paloma

Ah, adorei o "eu.te.amo." pontuado assim.

28 de maio de 2008 12:34  
Blogger Mayara

é isso acontece derepente...tão derepente que você nem se da conta que está ficando preso...=/

6 de junho de 2008 20:51  
Blogger Teka Soares

Aiai...e pensar que eu estava(ou estou?!) sentindo algo parecido com isso e jurava pra mim mesma que: ou eu parava e esquecia, ou eu despejava tudo isso de uma vez. Acabou que eu não fiz nenhuma das duas coisas, mas isso é outra história...
Beijos

16 de junho de 2008 18:55  
Blogger Lêhh! ;*

Ás vezes nossas raízes com algo, alguém ou alguma coisa são tão profundas que nem percebemos o quanto tudo isso significa para nós, não é? :}
Eu,dona do blog, estou de volta e continuo sendo sua fã número 1! Seus textos continuam sendo maravilhosos.
Beijos!

18 de junho de 2008 22:51  
Blogger Lunna Montez'zinny

Nossa, há quanto tempo eu não aterrizava meu olhar por aqui. Que saudades de me perder entre tuas palavras e essa sua forma singular de dizer Eu. te. amo. foi tão especial. Adorei seu texto. Não desapareça.
Bj

22 de junho de 2008 20:38  
Anonymous Ju

Gostei tanto desse q não vou conseguir nem escrever nada aqui tamanha beleza q li.
Bjks

13 de agosto de 2008 20:37  

Postar um comentário

<< Home