12 de agosto de 2007

Ventania

A vida se converteu em ventania... O perfume já é de um longe amargo, as arestas já são muito fortes pra que eu possa rompê-las no caminho dos meus sonhos. Sem lágrimas ou tormentas, medos ou tempestades. Apenas a culpa vai gotejando lembranças nessa ampulheta irremediável, da qual sequer me protejo. Ainda é cedo, e eu tenho toda uma vida até que todo passado se acabe. Até que não haja sequer pensamento.


"Eu só queria ter no mato um gosto de framboesa, pra correr entre os canteiros e esconder minha tristeza..."

9 comentários:

yara b . disse...

e esse passado que não passa faz a vida passar. só passar.

- a menina tola disse...

tomara que estejas cantarolando agora, é sempre bom reacender a chama de um legionário ^^
:*

Anônimo disse...

Mas n�o deixe que a culpe continue gotejando, at� te afogar.


Lindo texto!! =]

beijos

Camila Costa disse...

Lindo texto!
Vida e ventanias,é assim mesmo!Mas elas passam...ainda bem :)
Uma boa semana pra ti!
bjs

Marcelo Helou disse...

"Que eu ainda sou bem moço pra tanta tristeza e deixemos de coisa,cuidemos da vida, pois senão chega a morte ou coisa parecida..."

Belo post!
Parabéns pelo blog

Anônimo disse...

Oi,

Essa ventania chegou para lhe deixar ainda mais firme.

Que texto lindo, ainda que um pouco triste. Gostei muito!

=)

Beijos

tin tin disse...

Precisamos de um pouco de vento às vezes, para levar mais rápido as tristezas, e para sermos mais fortes, resistentes, como as árvores da floresta.
Bem-te-vi é um pássaro, que de manhã cantava enquanto eu não fechava os olhos, rs...pbrigada pela visita.
beijos e boa semana

Lua Durand disse...

que lindo.

um dia eu tive esse gosto de framboesa, mas eu perdi..

=/

passa para um café

beijos

au revoir

Lais Mouriê disse...

Muito lindo seu texto!

E que o gosto de framboesa traga é sorrisos roxinhos neste seu rostinho!!!!

Ps: adoro framboesa!!!!