※ Fios


Sentou-se na beira da cama. Enquanto seus pés balançavam preguiçosamente em busca de chinelos, ela ia tentando fixar entre as sombras do quarto as idéias que lhe passaram a mente enquanto dormia. Sonhara com alguém? A boca semi-amarga ia procurando vestígios antes que aquelas imagens desbotadas cheirassem a café. A luz branca e inválida que ia se estendendo vagarosamente da janela não parecia sequer colidir com aquele ar espesso acumulado. Tentou fechar os olhos e mergulhar pra dentro, e de pronto sentiu as lembranças esvaírem contra um forte sólido. Quis dar a volta, desmanchar, pular, fugir, mas a muralha parecia à prova de... quais eram mesmo as suas armas? Faltou-lhe o ar. De olhos entreabertos, foi se vestindo numa falsa despreocupação, como o dono que espera o pássaro com a porta da gaiola aberta. Já pronta, demorou-se mais um pouco numa frágil relutância, embora soubesse que não se engana inimigos internos. Abriu a porta. Contra a luz, os fios de fumaça no ar levitavam sabidos momentos, e costuravam lentos toda a vida que seu coração secreto guardava. De tão doces, ela nem resistiu a se entremear, e os pequenos fios tomaram todos os espaços de sua alma. Fios doces e pequenos, que coseram sua vida sem ela sequer perceber. Fios de insônia. Fios de sal. Fechou a porta.
Blogger Lêhh! ;*

Fios de sal :')
Nossa, me emocionei demais! Devia escrever um livro seus textos são MTO perfeitos, mesmo :]!
MAS estou deixando o blog por tempo indeterminado, mais continue lendo lá pq uma amigah irá postar para mim sempre que puder ok? :}
Beijão e até breve! :*

25 de janeiro de 2008 00:48  
Blogger Leonardo

Lindooo! Nossa fios!!!
Isso me deu uma inspiração... \o
Lindo de se ler o texto, é gostoso.
^^

Lindo demais!
Parbéns!

26 de janeiro de 2008 19:16  
Blogger Leonardo

Sonhos..... ai vida...
XD

26 de janeiro de 2008 19:16  
Blogger Ricardo Soares

os fios da insônia tecem longas teias né não... até já falei disso no meu blog recentemente...bjs

30 de janeiro de 2008 07:57  
Anonymous Anitha

Que coisa linda!
Me senti como quando leio um dos meus livros de contos preferidos...

30 de janeiro de 2008 13:07  
Blogger Mayara

tão delicado...=´)

31 de janeiro de 2008 15:55  
Blogger Lunna Montez'zinny

Saudade gostosa de ler você...

6 de fevereiro de 2008 17:30  
Blogger Claudia Lis

Oi Milla,

Nossa, que texto mais lindo! De todos, esse foi o que eu mais gostei. Identifiquei-me muito! Ah sei lá, tem épocas na vida que tudo ao nosso redor parece estar dessa forma, exatamente como descreveu.

Beijos

8 de fevereiro de 2008 08:48  
Blogger Fê Probst

Fios de insônia. Odeio eles.
adorei o modo como você escreveu.

8 de fevereiro de 2008 09:03  
Anonymous Ju

Tocante..me vi na cena....sem palavras. Me lembrou muitas de minhas noites passadas que outrora deixaram meus olhos mais abertos do q eu gostaria q estivessesm.
Bjus

10 de fevereiro de 2008 23:55  
Blogger Lêhh! ;*

meeu deeus , que texto liindo !
olha , a Lê me deixou cuidando do blog dela . então por enquanto quando você for no blog dela eu vou estar cuidando de la :) .. a propósito , Marcela :D

mais uma vez , o texto é lindo :')

13 de fevereiro de 2008 20:15  
Blogger Lua Durand

Sentou-se na beira da cama. Enquanto seus pés balançavam preguiçosamente em busca de chinelos, ela ia tentando fixar entre as sombras do quarto as idéias que lhe passaram a mente enquanto dormia. Sonhara com alguém?

-

me identifiquei.

:)

14 de fevereiro de 2008 21:42  

Postar um comentário

<< Home